Texto  
 
 
 
João Aguiar-Branco feliz com a estreia em competição  
2018-09-19  
Agora que está cumprida a estreia oficial de João Aguiar-Branco no desporto automóvel é tempo de olhar para o que foi o fim-de-semana. O jovem piloto apoiado pela Sisint, McDonalds Imperial, Parfois e O Taberna chegou a Braga com alguma ansiedade e nervosismo, que seria esbatido logo na primeira saída para a pista e ao longo de toda a jornada do KIA Picanto GT Cup foi sempre evoluindo a cada volta ao traçado do Circuito Vasco Sameiro.

O treino livre de sábado serviu não só para libertar a tensão, mas também para fazer a mão ao carro e a conviver com os outros pilotos em pista. “De facto foi a primeira vez com mais carros e serviu para perceber os momentos de deixar passar e quando passar sem riscos”, começa por dizer o piloto do Picanto nº12. “A primeira qualificação deixou boas indicações e na segunda não só consegui alcançar o primeiro objectivo que tracei ao longo do fim-de-semana, entrar no 1m39s, como por muito pouco não cheguei ao segundo 38”, acrescenta o portuense.

Se existia alguma espectativa para o primeiro arranque da carreira, a mesma foi superada com enorme êxito, com um salto de 11º para sexto. O problema veio mais à frente nesta primeira corrida. “Foi um arranque fantástico e estava a conseguir andar num ritmo muito bom. No entanto, logo após ter feito a minha melhor volta do fim-de-semana, algo pouco habitual em corrida, estava muito perto do carro da frente e na travagem para a curva 1, ao sair do cone e no momento da travagem a quarta não entrou e acabei por chegar depressa demais. Não consegui fazer a trajectória ideal e dei um toque num adversário, o que levou a penalização no final”, explica João Aguiar-Branco.

Depois da tempestade vem a bonança e a segunda corrida terminou no pódio. “Cometi desde logo um erro por distracção e saí de nono quando devia ter largado de sétimo. Fiz uma corrida boa e para terminar um óptimo fim-de-semana nada melhor que uma ida ao pódio na categoria”, afirma João Aguiar Branco.

Em suma, “foi um fim-de-semana quase perfeito, pena o incidente na primeira corrida, mas em que aconteceu de tudo, até uma penalização devido ao toque precisamente nessa primeira corrida. Não tinha traçado nenhuma meta, pelo que só posso sair muito satisfeito com aquilo que consegui coroado com um pódio. Quero agradecer aos patrocinadores, à Speedy Motorsport e ao Pedro Salvador, e a todos os que me têm apoiado” finaliza.

PRESS
Foto: Nuno Organista
info 10-2018
Setembro 19
 
 
   
 
 
     
 
 
 
 
 
Copyright PNC 2007-2016 Design: SNorD   Implementação: B-Way   Programação: AltoDébito