Texto  
 
 
 
Aguiar-Branco fecha o ano em modo de aprendizagem  
2018-11-18  
Termina época da KIA Picanto GT Cup
João Aguiar-Branco fecha o ano em modo de aprendizagem

Chegou hoje ao fim no Autódromo do Estoril a temporada de estreia da KIA Picanto GT Cup, uma competição que este ano deu a oportunidade a novos talentos e onde uma das figuras foi João Aguiar-Branco, um dos pilotos que melhor incorpora o espirito da competição, pois em a meio deste ano não sabia sequer fazer uma passagem de caixa. O dia não foi o ideal para o portuense, que na sessão de qualificação foi apenas 10º, quarto entre os juniores, depois de ter uma saída de pista logo na segunda volta. Um espectacular trabalho da equipa permitiu ter o KIA Picanto nº12 pronto para a corrida, mas Aguiar-Branco não conseguiu ir além do 11º posto, repetindo a quarta posição nos mais novos que já tinha obtido ontem.

Apesar de triste com os resultados do fim-de-semana, o piloto que faz brilhar a Sisint, Parfois, McDonalds Imperial, O Travessa e One-Sports Impact, sabe que em termo futuros este pode ser um fim-de-semana importante. “Mesmo não tendo sido aquilo que queria para fim de época, até depois de nas outras duas rondas ter ido ao pódio, tenho de tentar tirar coisas positivas. Fiz muitos quilómetros à chuva o que é certamente importante, pois não tinha muita experiência. Gosto de guiar nestas condições, mas a margem de erro é muito menos”, diz João Aguiar-Branco.

O dia não começou da melhor maneira com uma saída na qualificação. “Logo após ter feito a volta que me deu o tempo perdi o controlo do carro na curva 2. A traseira fugiu e quando o tentei ir ‘buscar’ ele deu um chicote para o outro lado. Entrei de lado na gravilha fiz duas cambalhotas”, explica o portuense.

Fruto deste incidente a corrida teria de ser de recuperação ao largar do 10º lugar. “Foi uma corrida de altos e baixos e sobrevivi. Fiz um pião na curva VIP o que me atrasou numa fase em que vinha a recuperar lugares. Depois quando estava de novo a subir na tabela cometi um erro e segui em frente na curva da Orelha. Acabou por ser o resultado possível, numa corrida especialmente difícil e que terminar acaba por ser bom, uma vez que vi muitos adversários a ficarem na gravilha”, finaliza João Aguiar-Branco.


PRESS
Foto: Nuno Organista
info 18-2018
Novembro 18
 
 
   
 
 
     
 
 
 
 
 
Copyright PNC 2007-2016 Design: SNorD   Implementação: B-Way   Programação: AltoDébito