Texto  
 
 
 
Filipe Albuquerque azarado na qualificação das 24h Daytona  
2019-01-24  
Mas, como numa corrida de 24 horas o que importa é a forma como acaba e não como começa, o piloto português está convicto que tem muito tempo para recuperar e que nem tudo está perdido: “Foi um balde de água fria. Chegámos a Daytona como favoritos, fomos segundos no treino livre e quando nos preparamos para mostrar o nosso andamento, um problema mecânico deita tudo por terra. Foi uma sensação de impotência e alguma frustração. Mas, não vale a pena continuar a olha para trás. Por isso, temos o nosso trabalho dificultado mas nada está perdido. Temos 24 horas para ganhar posições e vamos fazê-lo, sem dúvida que vamos. Não é este percalço que nos vai fazer deitar a toalha ao chão. Vamos dar luta e temos a certeza, que muito provavelmente, será a corrida das nossas vidas”, referiu o piloto português com a sua confiança e optimismo habitual.

A emblemática prova americana arranca sábado, pelas 19.35h, hora portuguesa. Antes, haverá ainda tempo para mais um treino que permitirá ao piloto português verificar se tudo está em conformidade com o seu Cadillac antes de entrar em pista. A prova pode ser acompanhada em www.imsa.com
 
 
   
 
 
     
 
 
 
 
 
Copyright PNC 2007-2016 Design: SNorD   Implementação: B-Way   Programação: AltoDébito